Qual a diferença entre psoríase e dermatite atópica?

A psoríase e a dermatite atópica são doenças crônicas, não-contagiosas e que se apresentam de formas parecidas. Em geral, os pacientes de ambas as enfermidades têm pele ressecada, com descamações e manchas avermelhadas. A coceira é outro ponto em comum, causando desconforto e queda na auto-estima dos pacientes. As duas doenças, contudo, são diferentes.

A dermatologista e Diretora Médica do Inderma Dra. Barbara Uzel explica que a dermatite atópica é uma doença de etiologia alérgica mais comum em crianças, embora também possa acometer adultos. “A psoríase é uma doença inflamatória crônica com envolvimento do sistema imunológico e é mais comum em adultos, embora possa acometer crianças”, compara. “Podem estar relacionadas à doenças sistêmicas, principalmente síndromes metabólicas como diabetes, hipertensão, dislipidemia e algumas doenças autoimunes como artrite, mas essas não são causas dessas doenças.”

Entre as possíveis complicações futuras, pacientes com psoríase podem desenvolver doenças como obesidade, Mal de Parkinson e doenças autoimunes (como esclerose ou doença celíaca). Já quem sofre com a dermatite está mais propenso a desenvolver febre do feno, asma e dermatite de contato.

Ainda que as duas doenças provoquem coceiras intensas, manchas e irritação na pele dos pacientes, a psoríase diferencia-se da dermatite atópica pela sensação de que a pele está “queimando”. Outra diferença é que as lesões provocadas pela psoríase costumam ser mais delimitadas e com bordas mais nítidas que as causadas pela dermatite atópica. “Apenas clinicamente as lesões podem ter alguma semelhança, embora a coceira seja muito mais frequente na dermatite do que na psoríase”, completa dra Barbara Uzel. “Somente um especialista é capaz de diferenciar as duas doenças.”

 

Veja aqui algumas das principais características da psoríase e da dermatite atópica:

 

Psoríase

As lesões podem aparecer em diversos locais, sendo mais comum no couro cabeludo, genitais, unhas, dentro da boca, tronco, braços, pernas, axilas e sob os seios. As manchas avermelhadas são cobertas por escamas brancas. A pele é ressecada e rachada, sendo comum a coceira e sensação de queimação.

Além das manchas, são sintomas as unhas grossas, sulcadas, descoladas e com depressões puntiformes; articulações inchadas e rígidas e dor.

A doença tem sintomas cíclicos e sua causa ainda é desconhecida. Sabe-se, contudo, que seu aparecimento está relacionado ao sistema imunológico, interações com o meio ambiente e predisposição genética.

Dermatite atópica

A doença costuma atingir a região da dobra de braços e pernas, além de mãos, pés, tornozelos, punhos, rosto, tórax (parte superior) e couro cabeludo. As lesões também são avermelhadas, porém, além da descamação e coceira, podem apresentar bolhas d’água. Coceira e sensibilidade na pele, especialmente à noite, são comuns.

A doença pode vir acompanhada de asma ou rinite alérgica. Pólen, mofo, ácaros, pelos de animais, perfumes, materiais ásperos, corantes, produtos de limpeza, roupas de lã e tecidos sintéticos podem fazer com que a doença se agrave. Alterações climáticas, como baixa umidade do ar, frio intenso e calor, bem como transpiração, infecções e estresse emocional são outros gatilhos para as crises de dermatite atópica.

 

Comentários

comentários