Barbara Uzel aponta destaques do 30º Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica

Convidada para participar e palestrar no 30º Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica (CBCD), em Belo Horizonte, a dermatologista e Diretora Médica do Inderma selecionou algumas novidades do evento. Na ocasião, Barbara Uzel ministrou duas aulas: a primeira sobre microagulhamento para tratamento de alopecias e outra sobre mesoterapia capilar no tratamento das alopecias. O evento aconteceu entre os dias 27 e 30 de abril.

 

Confira alguns pontos importantes da edição 2018 do Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica.

 

Alopecia

  • O número de casos de alopecias parece ter aumentado, especialmente a alopecia fibrosante frontal, tipo de alopecia cicatricial mais comum em mulheres adultas e pós menopausadas. Sua causa ainda é indeterminada e alvo de vários estudos científicos.
  • Houve mais enfoque nas terapias alternativas para o tratamento das alopecias, especialmente da alopecia androgenética (calvície), como por exemplo a Indução Pericutânea de Colágeno por Agulhas (IPCA). É preciso, contudo, ter cautela: se não realizado por especialistas e indicado para os casos adequados, o procedimento não tratá resultados.
  • A indicação do uso de aparelhos de LED como coadjuvante no tratamento das alopecias mostrou eficácia nos últimos estudos científicos. Um estudo de revisão da literatura médica para tratamento de alopecia androgenética, mais conhecida como calvície, mostrou que  a terapia de laser de baixa potência (LLLT ou LED) tem o mesmo nível de evidência terapêutica do minoxidil, que é o tratamento padrão de escolha.
  • Novos protocolos para tratamento de micose de unha com lasers com bons resultados. Em uma revisão de estudos feitos a partir de 1992, o Laser Q-Switched Nd: YAG e o Laser de CO2 foram os mais promissores para tratamento de micose de unha.

 

Rejuvenescimento íntimo

  • Lançamento nacional do Emsella, da empresa BTL, um aparelho de laser em forma de cadeira, não invasivo e indolor para o tratamento de incontinência urinária e rejuvenescimento íntimo.
  • Novas técnicas de preenchimento íntimo e uso de skinbooster na região íntima  para melhorar a hidratação e os sintomas de ressecamento associados ao período do climatério e menopausa, com grande melhora funcional.

 

Melasma

  • Estudos confirmam que o melasma piora não apenas com a radiação ultravioleta, mas também com a luz visível e infravermelho. Por isso, é preciso usar fotoprotetoras com cor para aumentar o poder de proteção e evitar situações de calor extremo, resfriando sempre a pele.
  • Na praia, além do filtro solar, chapéu e sombreiro, a dica é borrifar água termal gelada na pele. Evitar sauna e usar ventiladores na cozinha são outras formas de diminuir a exposição ao calor.
  • O uso de antioxidantes orais que possuem efeito fotoprotetor também tem se mostrado eficaz nos estudos, como o fotoprotetor Polypodium leucotomos.
  • Outra novidade no tratamento de melasmas é o uso do ácido tranexâmico, que pode ser indicado por via tópica, oral ou mesmo em injeções intradérmicas sobre as manchas.

 

Tratamento de cicatrizes

  • O uso de lasers para tratamento de cicatrizes tem mostrado excelentes resultados, especialmente o uso do laser de CO2 fracionado. A combinação desse tipo de laser com outros, fazendo uma sobreposição de tratamentos, tem sido igualmente eficaz. “O ideal é tratar as cicatrizes o mais precocemente possível, logo após retirada dos pontos”, completa Barbara Uzel.

 

Toxina Botulínica

  • A novidade foi a indicação do uso da toxina botulínica em hiperidrose para tratamento de excesso de suor no couro cabeludo de mulheres menopausadas. Os resultados, segundo Barbara Uzel, têm sido excelentes e com até um ano de duração.

 

Tratamento de flacidez corporal com bioestimuladores de colágeno

  • Tratamentos da flacidez corporal com Sculptra (ácido poli-L-lático, ou PLLA) e Radiesse (gel composto por hidroxiapatita de cálcio) já têm demonstrado ótimos resultados nos vários estudos existentes, publicados ou em andamento. Áreas como braços, face interna de coxas, papada, pescoço, colo, joelhos e cotovelo podem ser tratadas com ótimos resultados em até três sessões.

 

Câncer de pele

  • Novos protocolos para tratamento de câncer de pele com medicamentos tópicos estão sendo propostos, porém apenas para casos selecionados. “É importante avaliar a melhor indicação cirúrgica para não haver recidiva das lesões de câncer de pele, especialmente em áreas de risco, como o centro da face”, alerta Barbara Uzel.

 

Cabelos

  • Um novo estudo australiano propõe o uso de minoxidil via oral em baixa dosagem para tratamento de calvície em casos de pacientes que não podem usar minoxidil tópico. Os testes têm demonstrado ótimos resultados, com poucos efeitos colaterais. O estudo é promissor e esperamos que em breve o medicamento seja liberado para uso pelos órgãos reguladores.

Comentários

comentários